Legal

Jejum Intermitente – Riscos, Benefícios e Tudo o Que Você Precisa Saber

Jejum intermitente (JI), ou Intermittent Fasting (IF) ajuda a queimar gordura e definir mais rápido.

jejum

O que antes era tabu, hoje é forma de ganhar definição muscular rápida. Estamos falando do jejum intermitente, que faz com que você abra mão das refeições por algumas horas, seguindo uma dieta com pouco carboidrato, porém, rica em gorduras. Nessa modalidade de dieta, a pessoa come somente quando sente fome.

É preciso saber diferenciar a fome da ansiedade. O jejum pode durar até 8, 10, 16 ou 24 horas. No cardápio está liberado o consumo de carne, frango, peixe e plantas.

Mas será que qualquer um pode fazer uma dieta intermitente como esta? A resposta é não. Idosos, crianças, adolescentes, diabéticos, gestantes e pessoas que sofrem com distúrbios alimentares ou com anemia, devem evitar os períodos de jejum. Também não é aconselhável começar a prática sem o acompanhamento de um médico ou nutricionista.

Além disso, exercícios físicos devem ser feitos com ressalvas. Exercícios pesados não são recomendados.

Novidade?

O ato de jejuar já acontecia no período paleolítico, de quando não existiam feiras e supermercados e o homem dependia da caça para ter comida.

Nessa época, era natural que os humanos passassem horas (ou até dias) sem comer. O recurso da agricultura surgiu mais tarde, portanto, tudo o que comíamos era à base de proteína e gordura.

Como funciona o Jejum Intermitente

Os horários são bem flexíveis para que possam se adequar ao estilo de vida de cada pessoa.

Exemplo: Ao jantar às 22hs, você deverá almoçar somente às 14hs, ficando assim, 16 horas sem comer. Entre às 14hs e as 22hs, você tem passe livre para comer sempre que sentir fome.

Nosso corpo consome uma quantidade de energia proveniente dos carboidratos quando está em atividade física intensa. Quando estamos trabalhando sentados ou vendo séries, por exemplo, o organismo usa menos gordura. Portanto, não faz sentido levar uma alimentação cheia de carboidratos se não os gastar adequadamente.

Se você não passa o dia na academia ou se você não trabalha como atleta, não deveria consumir o cardápio habitual que inclui arroz, pães e massas diariamente.

Ao invés disso, se o seu corpo passa mais tempo em repouso. O jejum intermitente com mais proteínas e gorduras e quase nada de carboidratos, se torna um aliado na perda de medidas e no emagrecimento, se feito, é claro, com atividades físicas regulares e acompanhamento de um profissional.

Fazer o jejum por conta própria pode resultar em falta de nutrientes. A preocupação é consumir o que o corpo realmente precisa para funcionar perfeitamente, todos os dias. O profissional deverá fazer um levantamento dos nutrientes que são necessários para o seu organismo, para redobrar a sua saúde e leva-lo à uma boa condição física.

O tempo de jejum também poderá variar de pessoa para pessoa. Apesar de não existirem limites para o número de porções consumidas durante o horário das refeições, os alimentos devem ser escolhidos levando em consideração a qualidade e não a quantidade.

Benefícios

Alguns estudos afirmam que o jejum intermitente pode trazer benefícios para o cérebro. É possível notar uma melhora na plasticidade neuronal e na comunicação entre os neurônios. O cérebro consegue fazer melhores sinapses e conexões.

Pessoas que seguem a prática afirmam que se sentiram mais alertas e dispostas. Outro benefício que tem chamado a atenção é o fato dos exames de sangue apresentarem resultados excelentes para colesterol, triglicérides e outros marcadores.

  • maior queima de gordura
  • definição muscular mais rápida
  • diminui o risco de diabetes tipo 2¹
  • abaixa colesterol, triglicerídios
  • diminui riscos de doenças cardíacas
  • melhora a função cerebral
  • aumento da expectativa de vida

Riscos

O jejum pode ajudar a emagrecer e a diminuir o peso na balança. Porém é possível que a massa muscular seja comprometida.

O surgimento de gordura visceral, aquela que fica ao redor dos órgãos, também pode se tornar um risco. Além disso, a queima acelerada de gordura pode gerar moléculas tóxicas em excesso, que podem causar mal-estar, náuseas e até mesmo edema e arritmia cardíaca. Por isso, tome bastante agua.

Outra desvantagem é que o jejum intermitente não vale como reeducação alimentar e, após o seu término, é possível que você volte a engordar por querer continuar comendo em grandes quantidades. O consumo de alimentos saudáveis aliados à prática de exercícios ajuda você a evitar o efeito sanfona e continua sendo o método mais bem aceito entre os especialistas.

Como o seu corpo é afetado

Quando você pratica o jejum, várias coisas acontecem com você.

  • Seu corpo começa por mudar os seus níveis de hormônio, para tornar acessível o seu armazenamento de gordura.
  • Suas células também entram em um processo de reparação e modificam os seus genes.
  • Os níveis de HGH, o hormônio do crescimento, disparam. Isso contribui para a perda de gordura e para o ganho muscular. Os níveis de insulina caem e a sua gordura corporal pode ser gasta como forma de energia. As suas células, em processo de reparação, digerem antigas proteínas disfuncionais que estavam acumuladas.
  • E para finalizar, há a expressão genética. Seus genes da longevidade e saúde contra doenças, sofrem alterações.

Métodos para Começar o JI

  1. Leangains ou Método 16/8

Este método foi criado por Martin Berkhan, do site LeanGains.com, e estabelece que você terá uma janela de alimentação de 8 horas seguido de um período de jejum de 16 horas. Dentro da janela de alimentação, você pode fazer de 2 a 3 refeições, ou mais.

c3

Resultados do método LeanGains

Uma maneira prática de seguir é não comer nada depois da janta e pular o café da manhã. Se você terminou de jantar às 21h, só poderá comer novamente às 13h do dia seguinte.

Também é importante levar uma alimentação saudável durante o período da janela de alimentação.

  1. Eat-Stop-Eat (Coma-Pare-Coma):

O Eat-Stop-Eat consiste em jejuns de 24 horas, uma ou duas vezes por semana.

Para segui-lo, basta jantar e não comer mais nada até a hora de jantar novamente no dia seguinte. O importante é seguir a ideia de um jejum de 24 horas. Você também pode fazer o jejum do almoço até o horário do almoço do dia seguinte.

O único problema do método é que jejuar por 24 horas pode ser difícil para muitas pessoas, ao menos no começo. Mas o lado bom é que você pode tentar começar com 14 ou 16 horas, e ir aumentando aos poucos.

  1. A Dieta 5:2

O método da dieta 5:2 permite que você coma normalmente durante os 5 dias da semana, enquanto restringe o consumo de calorias para apenas 500-600 durante dois dias.

O problema dessa dieta é que não há pesquisas que comprovem a eficácia. Além disso, muitos críticos apontam que ao ingerir calorias, mesmo que poucas, você não fica mais em jejum.

c2

Antes depois jejum intermitente

No entanto, é possível emagrecer com a dieta 5:2, já que você consumirá menos calorias durante o período de uma semana.

Qual é a sua opinião sobre o jejum intermitente? Você acha que é uma boa opção para o emagrecimento e definição? Escreva-nos abaixo, nos comentários!

Comentários

comentários

Comments are closed.